sábado, 26 de novembro de 2016

novidades

Bem, que semanas atribuladas! Desde da entrada para a faculdade, com frequências e trabalhos, às saídas com os amigos da faculdade, e com os amigos mais antigos, tem tudo ocupado o meu tempo! 

Entrei para a faculdade, no curso que mais desejava! Ainda não tinha escrito nada sobre esta grande conquista, com isto já tenho três "checks" na minha listinha de expectativas para este ano (sendo que são cinco, parece-me bem)! As primeiras semanas foram ocupadas com praxe, conhecer pessoas novas e adaptar-me à faculdade e ao ritmo de aprendizagem exigido, que em comparação com o secundário é dramaticamente superior. Estou mesmo contente com a minha turma, em geral são todos muito porreiros e até mesmo aqueles com quem me dou menos ajudam-me, e eu a eles, nesta grande adaptação.

Não posso queixar-me muito, pois novas etapas são mesmo assim: requerem uma adaptação.
Primeiro temos aquela fase em que tudo é estranhamente diferente e, tenho de admitir que infelizmente, quando as coisas são diferentes no bom sentido, durante esta fase de adaptação superficial, por vezes, devido ao fator novidade, esqueço-me de continuar a alimentar o que já tinha (algo que estou tentar mudar!). Depois da desta temos uma fase de certa nostalgia, na qual me encontro, quando começamos a recordar o que já tínhamos, antes da entrada para a faculdade, e a desejar o antes e o agora, mesmo sabendo que não é possível. E é aqui que a verdadeira adaptação acontece, depois da euforia da novidade e com a consciência do que havia antes e há para além dela tentamos conciliar o antes e o agora (se bem que eu ainda estou a trabalhar nisso), e depois tudo vira rotina...

E vocês? Alguém entrou para a faculdade este ano? E esta gigante diferença já se fez sentir? Aquelas que estão no 2º, 3º ano,...ou que já acabaram o curso têm algum conselho útil e motivador para esta nova etapa? E 2016 está a ser um ano de realização ou desilusão?


sexta-feira, 24 de junho de 2016

umas férias brutais

A ansiedade que sinto não sei de onde vem, talvez da expectativa de umas excelentes férias não pensadas, muito menos planeadas, até ao dia de hoje! A escola tem consumido o meu tempo e a minha pessoa. Chego à conclusão que preciso de pessoas, eu tenho-as...mas agora tenho que voltar a envolve-las na minha vida, porque umas boas férias não são passadas em casa fechada e sozinha a ver filmes sem conta e à espera que os três meses passem num ápice, penso que é unânime que as férias de Verão são as mais desejadas mas quando chegam é usual não serem bem aproveitadas, o tempo parece custar a passar e tornam-se aborrecidas. Eu tive umas assim, e jurei para nunca mais! 

Este ano é o ano. Este ano as férias de Verão não vão ser boas, vão ser brutais!

Quero novidade, quero mudança, quero agitação nesta vida, criada por pessoas, por momentos (e não por um chato exame nacional!). "Conhece, comunica, fala, interage, toca-te, emociona-te, sente, desfruta, vive..." pensei-o, escrevi-o e vou fazê-lo!




sexta-feira, 17 de junho de 2016

Porto

lá pessoal! Já faz tempo que não publico alguma coisa, mas com o 3º período do 12º e agora os exames nacionais tem sido realmente complicado: é só escola, escola e escola!! Há algumas semanas atrás fui ao Porto com a minha família. Adorei, é uma cidade muito bonita e cheia de movimento, com lojinhas de coisas feitas-à-mão mega amorosas e diferentes; e o Douro é bem mais limpo do que o Tejo, o que é uma vantagem sobre Lisboa...mas Lisboa é Lisboa, é casa!

Bem, aqui estão algumas fotografias e visitem esta linda cidade, se puderem e ainda não tiveram oportunidade para!

Hey guys! It's been a while I don't post something, but with this third Term of senior year and now the nacionals exams it's been really complicated: just have been study, study and study!! Some weeks ago I went to Porto with my family. Love that, it's very nice city and full of moviment, with little stores seeling so cute and diferente handmade products; and Douro is by far cleaner than Tejo, which is an advantage over Lisbon city...but Lisbon is Lisbon, it's home!

So here it goes some photos and, If you can and still hadn't a chance for, you should look over this wonderfull city!

Day 1

Estação de São Bento
São Bento Station

domingo, 13 de março de 2016

running

Ultimamente tenho corrido um pouco mais do que o habitual, não só porque o Verão está a chegar, mas porque estou de facto a ganhar um grande gosto em fazê-lo...já não é mais uma obrigação, é uma necessidade! Este fim-de-semana fui Sábado e Domingo, e senti-me entusiasmada por ir, queria e precisava mesmo!!

Quando corro sinto-me livre para pensar nas coisas tranquilamente, ou simplesmente não pensar, conforme a minha disposição, é uma sensação fantástica de liberdade (quase) total!

Hoje fui correr para o passeio marítimo de Algés e para o Jamor, adorei! Se nunca correram, ou caminharam, nestes dois sítios devem fazê-lo.


quarta-feira, 2 de março de 2016

London sweet London

Hoje de manhã estava no autocarro a caminho da escola e, como sempre, é uma das alturas prediletas do meu dia para novos pensamentos e ideias. De repente senti uma grande vontade de voltar viajar, voltar especialmente a Londres! Houve alguma coisa naquela atmosfera de correria matinal e brisa fresca que me fez lembrar esta cidade que tanto gostei de visitar...sem sombra de dúvida, uma das melhores viagens de sempre!

Assim, depois de um pouco de nostalgia e recordação dos dias felizes que passei, lembrei-me que ainda não partilhara com vocês algumas das fotografias desta minha viagem.

DAY 1


sábado, 27 de fevereiro de 2016

#thoughts

Gosto de pensar que não penso demais, acredito nisso e transpareço-o de uma forma tão realista que até eu penso tratar-se de algo verdadeiro, mas a única verdade é que não suporto que saibam e percebam o quão penso e repenso no mundo...

Nos últimos tempos tenho sido atormentada com pensamentos muito concretos acerca de arriscar ou manter-me na minha zona de conforto. Arriscar é sem dúvida por me à mercê do Fado, um ato pode tornar as coisas muito melhores como, por outro lado, pode estragar tudo, o que não depende apenas de mim...logo, optar pelo risco independentemente de tudo (resultando num sonho ou num pesadelo), ajudar-me-ia a "pôr os pontos nos ís" e sem dúvida que depois esta "dor de pensar" acabaria por passar! Manter-me na minha zona de conforto já é o habitual, assim posso não viver um conto-de-fadas mas também não me arrisco a um filme de terror. Contudo, por nada fazer, torna-se mais complicado livrar-me do pensamento pois presumo que se fizesse algo talvez resolveria a situação!


Odeio que os meus pensamentos (estúpidos e ridículos) me perturbem o sistema, que me entrem na cabeça e fiquem lá alojados como parasitas devoradores do meu sossego e quietude! Ninguém, nem nada, tem o direito de deixar outro alguém tão irrequieto...simplesmente não me chateiem, não me perturbem as emoções, não me ponham o coração aos saltos e o estômago às voltas. Por outro lado, sabe bem as borboletas na barriga, aquela adrenalina, derivadas da novidade!

Uma coisa é certa quem não arrisca não petisca, o problema é que não quero apanhar nenhuma intoxicação alimentar (caso a coisa dê para o torto)!

A minha cabeça está uma autêntica mistela de pensamentos!

O que é que faço? 


terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Laugh Out Loud

Juro que não sei o que se passa comigo, ultimamente há dias em que não consigo conter o riso, riu de tudo e mais alguma coisa.

Fico doida comigo mesma e com a minha felicidade...mas juro, juro mesmo, que não consigo simplesmente não rir!

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

those winter days

Hoje saí de casa apressadamente a pensar: nem pensar em chegar atrasada a Matemática! (dito e feito, não cheguei!), mas mal passei o vão-de-porta a espinha mirrou, os ossos latejaram, um ventinho entranhou-se em todos os pequenos poros da minha pele sensível - chicken time (pele-de-galinha) - mas não, não podia voltar para trás (algo do qual me arrependi o resto do dia...).

Sabem o que é morrer de frio, mas (praticamente) literalmente? Fui eu o dia todo, para quem não sabe é algo a não experimentar, que continuem na ignorância e agasalhem-se!

No caminho de volta a casa até direito a chuva tive, contudo não apenas chuva: chuva + VENTO! ODEIO VENTO! Óbvio que fiquei encharcada...e todos aqueles dramas femininos de cabelo pastoso, nojento, ranho que nunca mais acaba, duplamente nojento, frieiras e, claro, não podia faltar o fiel guarda-chuva sempre a virar e atrapalhar a minha performance, enquanto modelo urbano.

Bem, finalmente em casa, nada que um bom banho e uma chávena de chá quentinho não resolvam!

E vocês também partilham desta minha frustração nestes dias de frio + chuva + VENTO? E a chegada a casa nestes dias invernosos também é tão reconfortante?